09/01/2017

Lyon e a Fête des Lumières - França










Mais um sonho realizado e a mensagem que podemos alcançar tudo aquilo que colocamos como meta em nossa vida. Há muitos anos quando pesquisava um roteiro com partida de Paris até o Sul da França, descobri a Fête des Lumières que acontece todos os anos na cidade de Lyon e fiquei apaixonada para conhecer esta festa das Luzes e a cidade com o primeiro Plano Diretor Urbano de Iluminação. O mais interessante é que a luz está presente na cidade desde que era uma aldeia gaulesa de nome "Lugdunum" que significa "monte de luzes", em homenagem ao Deus celta "lugus", e depois conquistada pelos romanos em 43 a.C. Este ano estou fazendo mestrado em Roma justamente em Lighting Design e não poderia deixar passar.







A Fête des Lumières começa em Lyon sempre no dia 8 de dezembro e tem origem religiosa, sendo o principal evento na cidade com um espetáculo de luz em vários pontos. A tradição começou em 1850 quando Joseph-Hugues Fabish (1812-1886) ,escultor francês e professor na Belas Artes de Lyon, ganha a competição para projetar uma estátua da Virgem Maria para o topo da colina de Fouvière. A inauguração foi prevista para 8 de setembro de 1852 e adiada para 8 de dezembro por conta de uma inundação do Rio Saône e do estúdio do escultor. A data era perfeita porque é comemorado o Dia de Nossa Senhora da Imaculada Conceição, mas no dia uma chuva forte ameaçava novamente o cancelamento da festa que teria a iluminação da escultura, fogos de artifício e banda. Espontaneamente, as pessoas da cidade de Lyon que não queriam mais adiar a comemoração, colocaram as velas que prepararam para a tradicional procissão em homenagem à Virgem na janela de suas casas e a cidade toda ficou iluminada, nascendo a  tradição de enfeitar a cidade com luzes neste dia. Atualmente são vendidos em Lyon vidrinhos coloridos recheados de velas conhecidos como Lumignons para serem acesos nas janelas no dia 8 de dezembro.









A luz faz parte da vida de Lyon, responsável pelo primeiro Plano Diretor de Iluminação do mundo em 1989, transformando a vida noturna dos cidadãos e como elemento de desenvolvimento urbano e social com total respeito ao homem e ao ambiente. E isto não significa apenas iluminar ou usar os recursos naturais de forma sustentável, mas também criar zonas de sombra e cenários da noite reduzindo os excessos muito comuns em outras cidades com a poluição luminosa do céu noturno. E durante a Fête des Lumières , todos os anos Lyon reúne os melhores profissionais do mundo para oferecer um espetáculo novo de luz e os projetos contemplam sistemas de iluminação eficiente de energia, proveniente de fontes renováveis com atenção aos materiais, reutilização e transporte de equipamentos e equipes.

Este ano a festa aconteceu nos dias 8 a 10 de dezembro com espetáculo de luz das 20h00 até meia noite e em uma área menor do que nos outros anos por conta da segurança. No ano passado o evento foi cancelado logo depois dos atentados terroristas em Paris. E a interatividade tecnológica esteve presente com a publicação das fotos compartilhadas com a hastag #FDL2016  no ecrã da roda gigante da Praça Bellecour, e um concurso de fotografias no Instagram.










Visitei as instalações durante o dia e apenas algumas à noite com as luzes acesas porque era uma multidão de pessoas querendo estar o mais próximo possível e claro, muita segurança para evitar tumulto. Em alguns momentos senti um pouco de receio por estar literalmente "esmagada" no meio do povo e recuei sem conseguir ver a atração.

A instalação da foto acima foi uma das que gostei bastante na Praça da Republica, local que tem um projeto de luz permanente que comentarei em outro post quando escreverei mais sobre a cidade, e pelo tema que representa coragem e determinação sobre a lenda da Carpa Koi, que nadou contra a corrente até o rio e os deuses a transformaram em um magnífico dragão aquático que voou para o céu. 











Os Lighting Designers  Francois Fouilhé e Jean Baptiste Laude participaram com duas instalações com o mesmo tema floral e iluminam de forma artística sempre inspirados pela natureza ou objetos da vida diária. O escritório deles TILT projeta luminárias e cenografias para eventos culturais, cenários, centros de arte e festivais. A Place de la Bourse com a instalação "Les Pivones", um jardim de inverno com magnólias de sete metros de altura  feitas de papel e iluminadas com luz vermelha. A outra não visitei porque ficava mais distante do centro.











Na Place Louis Pradel a  "Arboré´Lum" do Lighting Designer Manu Théry, representa as plantas dominando o mundo mineral com ervas daninhas gigantes. O mais importante destas instalações e que as fotos não conseguem expressar é que a luz é o componente de um show visual que combina som, aromas e muita dramaticidade envolvendo vários profissionais. No final colocarei um vídeo que fiz da instalação que ficava na frente do meu hotel para sentirem um pouco do que é participar desta festa. E como é impossível falar sobre todas as instalações deixo mais fotos e o link :
http://www.fetedeslumieres.lyon.fr/en








DICAS PARA VISITAR A FESTA:
Minhas dicas para quem deseja visitar Lyon nestas datas é primeiro reservar com muita antecedência o hotel porque esgota rápido e os preços ficam bem caros. Procurar hotéis próximos da Place Bellecour, Place de La Republica e Place des Terreaux para não depender de transporte na locomoção e fazer tudo a pé. Resolvi muito em cima da hora e consegui um hotel próximo da Notre Dame no alto da colina, mas dependia do funicular que tinha longas filas que tomaram muito do meu tempo e paciência.


O metro também fica cheio e com muita segurança por conta dos ataques terroristas na Europa e tenha reservas para planos B como taxi ou ônibus. Quando cheguei do aeroporto até a estação Part Dieu para pegar o metro, enfrentei uma longa fila e precisei mudar o roteiro para conseguir chegar no hotel por conta deste controle de segurança. Na estação que deveria fazer apenas uma baldeação de trem fui obrigada a sair para a rua e entrar novamente por outra entrada com uma fila enorme por conta deste controle de segurança. Por este motivo que escolher um hotel central sem precisar de transporte é crucial para aproveitar melhor.


Não deixe para procurar lugares de refeição muito tarde porque fica tudo muito lotado. No primeiro dia consegui jantar em um restaurante com menu fixo de 48 euros sem bebidas que estava uma delícia, mas gastei bem mais do que havia planejado porque os outros lugares estavam com filas enormes na porta ou não aceitavam mais clientes pelo horário.


E prepare-se com luvas de lã, gorros, bota com sola de borracha e casacos para caminhar no frio de dezembro com temperaturas baixas porque as atrações começam às 20h00 e terminam meia noite. Leve seus documentos junto ao corpo e evite bolsas porque em determinado momento você ficará espremido no meio de uma multidão. 





No geral a festa é linda e vale muito a pena visitar programando com antecedência, conforme as dicas acima e estar preparado para estar no meio de uma multidão em determinadas atrações.




Veja Também :









Nenhum comentário:

Postar um comentário