16/01/2016

Trieste - Itália




A Cidade de Trieste  às margens do Mar Adriático foi uma boa surpresa na nossa viagem, e sentimos não ter ficado um pouco mais para explorar melhor porque programamos apenas uma noite para dormir e seguir viagem. Ficamos estrategicamente em um hotel próximo da estação e a cidade é tranquila apesar de portuária e grande. 

Era uma colônia romana com nome de Tergeste e após a Queda do Império Romano, tornou-se uma  importante cidade porto do Império Austro-Húngaro, depois ao Reino da Itália com o fim da Primeira Guerra Mundial, em 1918. Mas Trieste tornou-se definitivamente parte da Itália apenas em 1975, após uma longa disputa com a antiga Iugoslávia que reclamou a região após a ocupação por tropas alemãs e o fim da Segunda Guerra Mundial. 



A arquitetura tem influência destes períodos e no centro histórico de Trieste, na Colina de San Giusto, fica a maioria das construções do Período Romano e Medieval  como o Teatro, provavelmente construído pelo Imperador Trajano, o Arco Romano de Ricardo, a Basílica Catedral de San Giusto, o Castelo ou Fortaleza onde funciona um museu atualmente e todo o entorno com uma bela vista  porque fica no alto de uma colina.


Teatro Romano

Arco de Ricardo

Basílica de San Giusto

Fortaleza San Giusto


O Museu Cívico é uma construção de 1913, usada durante a ocupação nazista na Segunda Guerra para aprisionar judeus e enviar ao campo de concentração de Auschwitz. No local funcionou o único crematório de judeus da Itália utilizando um antigo forno de secagem de arroz. E o farol da Vitória com quase 70 metros de altura é um monumento em homenagem aos marinheiros mortos da Primeira Guerra, do arquiteto Arduino Berlam e o escultor Giovanni Mayer que esculpiu em cobre a estátua da Vitória no topo.



Museu Cívico

Farol da Vitória
Farol da Vitória

Farol da Vitória



É na Piazza Unità d´Itália que estão os mais belos edifícios como o Palazzo del Municipio (Câmara Municipal) do arquiteto Giuseppe Bruni e a torre de relógio com duas estátuas de bronze de personagens do folclore trieste: Mikeze e Jakeze. A fonte localizada em frente ao Palazzo foi criada pelo escultor Giovanni Battista Mazzoleni Bergamo com quatro estátuas representando os quatro continentes: Europa, Ásia, África e Américas. Oceania ainda não tinha sido descoberta.

Outra imponente construção em estilo neoclássico na Praça é o Palazzo Stratti, construído pelo comerciante grego Nicholas Stratti, em 1839 e projeto do arquiteto Antonio Buttazzoni. No térreo funciona o Caffé degli Specchi: www.caffespecchi.it


Palazzo del Municipio

Palazzo del Municipio

Piazza Unitá d´Itália
Palazzo Stratti

Caffé degli specchi na Piazza Unitá d´itália e Palazzo del Municipio ao fundo

Caffé degli specchi na Piazza Unitá d´itália

Caffé degli specchi na Piazza Unitá d´itália


O nome da praça é uma homenagem à unificação de Trieste à Itália e anteriormente chamava-se Piazza Grande. Outros importantes palácios circundam a Piazza como o Palazzo Governale, construído por Maria Teresa da Áustria e hoje abriga os escritórios do Comissário do Governo na região, Prefeitura e receber personalidades de Estado estrangeiras em visita oficial na cidade.


Palazzo Governale

Próximo fica a Piazza Verdi com o principal teatro da cidade de 1801, o Teatro Lírico Giuseppe Verdi dos arquitetos Gian Antonio Selva e Matteo Pertsch.

Teatro Lírico Giuseppe Verdi


O Grande Canal realizado pelo veneziano Matteo Pirona  é outro passeio interessante pela cidade e também fica próximo à Piazza Unitá d´itália com a Igreja Neoclássica de Sant´Antonio Nuovo, o templo ortodoxo de Spyridion e o Caffè Stella Polare, um dos lugares históricos de Trieste. Ao lado da Ponte Rosso a escultura do escritor irlândes James Joyce que viveu um período na cidade.
   

James Joyce

Canal Grande


Um pouco mais distante fica o Castelo Miramare do século XIX entre 1856 e 1860, construído pelo Arquiduque da Áustria Maximiliano  de Habsburgo e projeto do arquiteto vienense Carl Junker com jardim de plantas trazidas de suas viagens ao redor do mundo.



Castello Miramare

Castello Miramare

Castello Miramare

Castello Miramare


Trieste é uma cidade rica em arquitetura e apenas 2h30 de trem ou 160 km de carro de Veneza, mas pessoalmente eu optaria por trem porque a estação fica muito próxima de todas as atrações a visitar e o centro histórico é complicado para parar o carro, além de gastar mais com estacionamentos. O bilhete de trem custa a partir de 9 euros dependendo do horário e tipo de trem.  Partindo de Veneza você escolhe entre as estações Venezia Mestre no continente ou Venezia S. Lucia na ilha.Veja no site www.trenitalia.it.




Crédito de fotos:
http://www.triesteraccontatrieste.it/
http://www.wikipedia.com

Veja Também:

Nenhum comentário:

Postar um comentário