18/06/2014

Visitando o Forum Romano em Roma - Itália



Este post não tem uma característica didática sobre o Fórum Romano porque não sou expert em história, apesar de gostar muito. Mas pretendo apenas dar uma introdução para quem deseja visitar e entender um pouco sobre todas aquelas ruínas e sua importância. Para quem desejar aprofundar mais o assunto, recomendo comprar um livrinho vendido em quase toda casa de souvenir em Roma, que mostra o Fórum como era e como está atualmente com explicação sobre a área. 


Compramos o bilhete de entrada na internet pelo site http://www.rome-museum.com/br/bilhetes-coliseu.php,  e foi a melhor opção porque quando chegamos havia filas estavam enormes para quem iria comprar na bilheteria. A venda é feita juntamente com a entrada do Coliseu, mas como já conhecíamos preferimos ficar mais tempo no Fórum e levamos uma manhã inteira para percorrer toda a área. No site você escolhe o dia e horário da sua visita, e em maio de 2014 o preço era 12 euros + 4 da taxa de reserva ou 22,50 incluso um audioguia para a visita no Coliseu. Os visitantes que reservam os guias de áudio devem apresentar um documento de identidade original que é mantido até o retorno do equipamento na saída. Desta maneira você não enfrentará fila para visitar o Coliseu logo depois do Fórum Romano porque já estará com seu bilhete em mãos.





Outra dica para quem visita apenas o fórum é ir direto para a entrada da Porta Casa de Augusto que fica depois do Arco de Constantino e ao lado do Coliseu, também com venda de bilhetes na hora. As filas neste local são menores do que na bilheteria principal e no Coliseu. Reserve um tempo sem pressa porque o local é cheio de turistas e grande para percorrer a pé. Use roupas leves e sapatos confortáveis com solado de borracha, chapéu em dias de sol forte e leve também uma garrafinha de água que pode ser abastecida nas inúmeras fontes de água potável de Roma. Entre tantas ruínas, selecionei algumas para comentar neste post e baseadas em minha opinião, como já disse não sou expert para saber qual é mais importante ou não. 


A entrada pela Porta de Augusto leva às ruínas do Fórum de Augustus ou Caio Julio Cesar Otaviano, Imperador de Roma entre 27AC e 14DC, sobrinho e sucessor de Júlio Cesar. O reinado de Augustus como Imperador é lembrado como um dos mais brilhantes da história romana e o monumento Ara Pacis, que fica dentro do museu de mesmo nome no centro histórico de Roma e ao lado do Mausoléu onde Augusto foi enterrado, é um altar dedicado à Deusa da Paz para celebrar este período. O mês de agosto do nosso calendário que era chamado de sextilis foi batizado com seu nome Augustus, em latim. Foi também durante o seu reinado que o Panteão foi construído por Marco Vipsânio Agripa, general do Império Romano, amigo e genro de Augustus e responsável  pela vitória da batalha contra Marco Aurélio e Cleópatra do Egito.


Porta de Augusto no Fórum Romano

O Arco  de Tito fica no final da Via Sacra, a principal rua da Roma Antiga e ladeada de colunas. O  reinado de Tito entre 79 DC a 81 DC, foi marcado pela erupção do Vesúvio que destruiu a cidade de Pompeia e a a destruição do Templo de Jerusalém. O Arco de Tito no Fórum Romano comemora a vitória contra a Judeia que era província Romana e se rebelava contra os impostos,resultando na morte e exílio de muitos judeus. No interior do Arco imagens esculpidas dos romanos carregando os utensílios do Templo de Jerusalém e por este motivo, os judeus romanos ou de qualquer lugar do mundo nunca passaram embaixo do Arco até 1948, quando foi fundado o Estado de Israel. 






Via Sacra e Arco de Tito

O Arco de Constantino, localizado  ao lado do Coliseu é o maior de Roma, foi construído em 315 DC para comemorar o triunfo do Imperador Constantino sobre Magêncio pela disputa do Império Romano, na batalha que aconteceu na Ponte Mílvia no rio Tibre e final da Via Flaminia, uma das mais bonitas de Roma. As condições favoreciam Magêncio, mas Constantino que era pagão teve uma visão das letras grega XP - significa Jesus, entrelaçadas com uma cruz e a inscrição em latim significando " Sob este signo vencerás". Ele ordenou ao seu exército pintar este símbolo nos escudos e a vitória mudou o rumo da história do Ocidente porque também colocou  fim nas perseguições aos cristãos, e também se converteu ao cristianismo que se tornou a religião oficial do Império Romano.











A Basílica de Magêncio e Constantino é a maior construção do Fórum, começada por Magêncio que morreu na batalha da Ponte Mílvia e terminada por Constantino. Fica ao lado do Templo de Vênus e Roma, construído pelo Imperador Adriano, amante da arte grega e da arquitetura. Ele foi responsável pela reforma do Panteão, a construção da Vila Adriana perto de Roma e que também merece a visita. Seu corpo está enterrado no Mausoléu de Adriano, hoje conhecido como Castelo de Santo Angelo, próximo ao Vaticano. Da união da Deusa Vênus ( Afrodite na mitologia Grega ) e Vulcano, teria nascido Amor, conhecido como Cupido ou Eros e Roma escrito ao contrário. E por este motivo que encontramos imagens de anjos cupidos na maioria dos souvenir na Itália e Roma.




O Museu Palatino fica dentro do Fórum Romano e a entrada já está inclusa no bilhete. O acervo reúne material encontrado desde a Idade do Bronze, decorações de alguns templos e até algumas cópias helenísticas. Ao lado ficam as ruínas do Hipódromo de Domitian, um circo romano de formato retangular com as bordas arredondadas e local de eventos importantes como corridas de cavalos, bigas e encenações de batalhas. Este tipo de construção inspirada na Arquitetura grega é encontrada em diversas partes do mundo e principalmente na cidade de Roma com o Circo Máximo e a Piazza Navona, utilizadas para a mesma finalidade no Império Romano. 




hipódromo de Domitian

hipódromo de Domitian

Outra parte importante dentro do Fórum Romano é o Templo de Vestas, dedicada a Deusa protetora de Roma e em formato circular, incomum para os templos romanos, assim como nenhuma imagem da Deusa. Vinte colunas coríntias circundavam o local que tinha abertura para o Leste e no centro o fogo sagrado mantido pelas sacerdotisas vestais, as seis virgens que também se dedicavam a preparação da Mola Salsa ( em latim significa farinha branca) para o festival da Vestália. A Mola Salsa era uma mistura feita de farinha de trigo branco moída, torrada e salgada utilizada na testa entre os chifres dos animais antes de serem oferecidas ao sacrifício, no Festival celebrado entre 7 e 15 de junho.
Os monumentos gregos relacionados a divindades eram de forma circular como este, e também  com entrada voltada ao Leste como símbolo da conexão entre o fogo Sagrado de Vesta e o Sol como Fonte de Vida. Mas em 394DC, o Imperador Romano Teodósio pôs fim ao exercício das virgens vestais como guardiãs do fogo sagrado. 


O Fórum de César foi um dos primeiros a ser construídos pelo Imperador Júlio Cesar e provavelmente terminado depois por Augusto. Era em formato retangular com uma estátua equestre de Júlio no centro e no fundo o templo de Vênus Genetrix, a deusa da maternidade.



Esta é apenas uma parte do Fórum apenas para mostrar que cada pedrinha ali tem um significado na história e por este motivo são preservadas, mas o complexo todo inclui muito mais. O Fórum também pode ser visto pela rua que liga a Praça Veneza ao Coliseu - a Via dei Fori Imperiale, mas não é tão emocionante como percorrer o interior do espaço e também não é possível ver tudo, uma opção para quem tem pouco tempo na cidade.









Na mesma via do lado oposto ao Fórum Romano ficam as ruínas do Fórum de Trajano, descobertas durante a abertura da Via dos Fóruns por Mussolini, em 1924. O Museu do Fórum Imperial funciona de terça a domingo das 9h00 às 19h00 com custo em maio de 2014 de 11 euros. O museu mostra peças de decoração, esculturas arquitetônicas encontradas no Fórum Romano e atividades didáticas. Mais informações no site http://www.mercatiditraiano.it/




Fórum e Mercado de Trajano



Museu do Forum Imperial Romano

16/06/2014

Roteiros em Roma- Forum Romano e Coliseu - Itália


Continuando o Roteiro no centro histórico de Roma, iniciamos na estação de metro Colosseo , em frente ao Coliseu , uma das sete maravilhas do mundo  e símbolo do Império Romano.Construído entre 70 e 90 DC, inicialmente por Vespasiano e inaugurado por Tito. Ao lado do Coliseu fica o Arco di Constantino,  o maior arco de Roma com 20 metros de altura e foi construído em 315 D.C. para comemorar o triunfo do imperador Constantino sobre Maxêncio. Compramos pela internet o bilhete de entrada para visitar o Forum Romano que é vendido junto com a entrada do Coliseu. Recomendo muito a compra antecipada porque Roma é sempre lotada de turistas e as filas são grandes. A entrada para quem já tem o bilhete é pela Porta da Casa de Augusto, próximo ao Coliseu e na rua do Arco de Constantino.
Entrada da Casa de Augusto e Forum Romano
Arco de Constantino



O Forum Romano foi o centro da vida pública romana, centro comercial, local de cerimônias triunfais , discursos públicos, confronto entre gladiadores, etc. 







Uma das obras mais importantes de Michelangelo fica bem pertinho co Coliseu e para chegar no Moisés dentro da Igreja San Pietro In Vincoli, que também tem as correntes que aprisionaram São Pedro, basta subir a escada em frente ao Coliseu na Rua dos Foros Romanos e ao lado da estação do  Metro Colosseo.

A estátua de Móisés  de Michelangelo, de 1513 era uma encomenda do Papa Julio II para o seu mausoleu, e fazia parte de um projeto maior que não foi terminado. Julio II é reconhecido por ser o papa que mais fez pela arte e cultura de Roma, e em 1506 colocolu a primeira pedra da nova Basílica de Sâo Pedro, foi amigo e patrono de Michelangelo, Bramante, Rafael e está enterrado na Igreja San Pietro n VIncoli. As figuras bíblicas femininas ao lado de Moisés são Lia representando o amor ativo, e Raquel representando a fé. Conta-se que após terminar a obra Michelangelo bateu com um martelo na estátua e começou a gritar : Porque não falas?, diante da perfeição de seu trabalho.





O Domus Aurea foi um grande Palácio Romano construído por Nero depois do grande incêndio que devastou Roma. Hoje uma parte do Domus Aurea está com novas construções como o Coliseu, o Templo de Vênus.etc. Uma pequena parte é possível de visita ao lado do Coliseu, que recebeu este nome devido a imensa estátua de Nero colocada nesta área para o Domus Aurea ( em latim Casa Dourada), mas que hoje não está mais neste local. 


Caminhar nesta área de Roma é um convite à imaginação para tentar enxergar como eram todos aqueles palácios que estão em ruínas. Mas sem dúvida o Monumento a Vittorio Emanuele II, o primeiro rei da unificação italiana na Piazza Venezia chama muito a atenção. Com a morte de Vittorio Emanuele II, em 1878, decidiu-se construir um monumento em homenagem ao pai da Nação e o Ressurgimento italiano. Em 1880 houve uma competição de projetos onde o francês Nénot ganhou, mas uma nova competição em 1882, foi feita apenas para designers italianos e com uma série de recomendações como ter a figura equestre em bronze do rei, entre outros. Giuseppe Sacconi, um jovem arquiteto da Região de Marche ganhou o concurso com o projeto que foi construído na Piazza Venezia  e conhecido como o Altar da Pàtria. A altura de 70 metros equivale a um prédio de mais de 20 andares e também abriga o túmulo do soldado desconhecido.
O nome da Praça é devido ao Palazzo Venezia, antigo Palácio São Marcos que em 1469, tornou-se palácio papal residencial .




Ao lado deste monumento fica a Piazza Campidoglio  -projeto de Michelangelo com 3 edifícios : Palazzo Senatorio - Sede do Governo italiano, Palazzo dei Conservatori  e Palazzo Porta Nuova com o Museu Capitolino. No centro da praça a réplica da estátua de Marco Aurélio com original no Museu Capitolino. Farei um post especial deste museu para visitar as principais obras e sua importância na história de Roma.

 


A opção a partir deste ponto é passar algumas horas visitando o museu Capitolineo que será assunto de outro post ou retornar à Via del Corso para os amantes de compras ou fazer o percurso que já comentamos no post sobre Roteiro no centro de Roma. Outra opção é caminhar em direção a Isla Tiberina para visitar a Boca della Veritáa máscara na parede com aparência do rosto de um homem de barba, olhos, nariz e boca perfurados. Sua fama está ligada à tradição popular de que ao colocar a mão na abertura da boca ela pode morder se a pessoa for infiel ou mentirosa.


Próximo a Boca della Veritá fica o Arco de Juno, dedicado ao Deus dos inícios, das decisões e das escolhas. Numa Pompilio , rei de Roma que sucedeu Rômulo ajustou o calendário romano adicionando o mês de janeiro, dedicado ao Deus Juno. O Arco de Juno tem quatro lados enquanto a maioria dos arcos de triunfo tem dois lados, e a sua escultura fica no Museu Vaticano, com um busto olhando em duas direções opostas que significa o presente e o futuro.

Arco de Juno


Outro monumento em Roma próximo à Isla Tiberina e construído pelo Imperador  Augustus em memória à sua irmã Ottavia é o Complexo do Pórtico d´Ottavia . De forma retangular com colunata dupla e no centro havia dois templos, um dedicado a Juno e outro a Júpiter. Na Idade Média, a área foi usada como um mercado de peixes. E a poucos metros fica o  Teatro Marcello, iniciado pelo Imperador Júlio Cesar e concluído por Augustus em homenagem a seu sobrinho, filho de Ottavia que faleceu cinco anos da conclusão do edifício.

Pórtico d´Otttavia

Teatro Marcello
Este é um roteiro básico para um dia ou dois de passeio em Roma porque apenas para visitar o Forum Romano e Coliseu, dependendo das filas pode levar o dia inteiro. O Museu Capitolineo também tem muita coisa para ser visitada e conta com estrutura de lanchonete e banheiros no interior.