31/01/2013

A Cidade de Londres



Com tantas opções para conhecer em Londres vimos de cara que não  teríamos tempo de visitar tudo o que planejamos, isto porque não gostamos de passeio tipo excursão que passa rapidinho pelos lugares e você mal sai do ônibus para tirar uma foto ou aproveitar o local. Preferimos conhecer, visitar e aproveitar a cidade, e nesta base que após o primeiro dia reduzimos  os pontos a serem visitados com o metrô e caminhamos para descobrir mais da cidade e das pessoas circulando. Um deles foi a Ponte e Torre de Londres que você pode chegar de metro ou ônibus, mas optamos por caminhar pela Silver Jubilee Walkay. Um circuito de pedestres criado em 1977  e projetado para comemorar o Jubileu de Prata da Rainha Elizabeth II . O percurso é uma promenade na beira do rio Tâmisa passando por vários pontos como o Tate Modern Museu, Shakespeare Globo Theater, The City Hall, etc. No piso as placas como as da foto abaixo balizam o circuito.


Começamos pela Estação Waterloo porque depois que ela apareceu na  trilogia dos filmes “ Bourne”, meu marido queria conhecer e ficava próximo ao nosso hotel. Ao lado da estação fica o BFI British Film Institute do arquiteto Norman Foster e alguns passos a London Eye. Você também pode fazer o percurso ao contrário  começando na  Ponte de Londres, mas reserve um bom tempo para parar em vários lugares que foi o que fizemos, entrando em algumas ruas fora do caminho e depois retornando.


BFI British Film Institute






London Eye

Na altura da Ponte de Londres fizemos uma parada para conhecer o Borough Market, famoso pelos produtos de gastronomia e pelo entorno com várias opções de restaurantes e paradinhas para “ belisquetes”. Na entrada da Ponte de Londres uma placa da  “The City” ou  “The Square Mille” , que delimita a área que originou a Cidade de Londres.










Atravessando a Ponte de Londres fica a área financeira da cidade e vários prédios interessantes como o Gherkin, ou seu nome oficial St Mary  Axe do arquiteto Norman Foster. Uma das melhores vistas da cidade fica na torre em comemoração ao grande incêndio de Londres que aconteceu em 1666, o Monumento. Os prédios do Bank of England e o Lloyds também são muito  interessantes , mas não andamos até lá porque queríamos visitar com calma o British Museum . No inverno o dia é muito curto e às quatro da tarde já é noite, mas também tem o seu lado bom porque normalmente retornarmos para o hotel para um banho quente e saímos para jantar à noite.

O Monumento


Gherkin - Projeto de Norman Foster

The City Hall - Projeto de Norman Foster

The Shard, o mais novo arranha-céu de Londres
Projeto de Renzo Piano

Deixamos a Torre e Ponte de Londres para visitar bem cedo no outro dia , e foi ótimo porque não tinha muitos turistas  e a luz estava linda. Na Torre ficam em exposição jóias da Realeza Britânica.








Um símbolo que encontrei em vários locais de Londres foi o Brasão de Armas do Reino Unido com o Leão representando a Inglaterra e o Unicórnio a Escócia,  escrito em latim " Dieu et mon Droit ", que significa Deus é meu Direito


2 comentários:

  1. Ótimas dicas! Estou indo para Londres em Julho e vou aproveitar para fazer todo o Reino Unido. Visitem também o meu blog: http://www.passageirosabordo.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Márcia,já estou seguindo seu blog. Acho que temos a mesma paixão por viagens.

    ResponderExcluir