14/05/2012

Curitiba-Brasil


Viajar para uma cidade onde você conhece alguém que mora no local é muito mais gostoso porque você vivencia um pouco da vida cotidiana do local. Curitiba foi uma dessas viagem ,  e mais ainda porque viajamos com familiares , o que tornou tudo mais divertido.

Começando com a escolha do hotel que foi bem mais fácil porque recebemos a dica local de onde era melhor ficar. O centro de Curitiba fica no entorno da Praça do Teatro Guaíra e os bairros Batel e Cívico são os mais próximos dos principais pontos. Nosso hotel ficava ao lado do Teatro Guaira com os painéis de Poty Lazarotto e muito próximo da Rua XV de Novembro ou Rua das Flores, o ponto principal do comércio e cafeterias. 





Curitiba é a cidade com melhor qualidade de vida no Brasil , conhecida como a capital ecológica  e reconhecida internacionalmente pelas inovações urbanísticas e respeito ao meio-ambiente. Um dos projetos que retrata isto é a Ópera de Arame, construída sobre um lago no Parque das Pedreiras e em perfeita harmonia com a natureza. Na parte inferior um café com vista para o lago e placas sobre a rocha com homenagem a todas  personalidades que fizeram apresentações no local como Tom Jobin, Roberto Carlos, José Carreras, etc. O espaço é um teatro para 2400 lugares em estrutura metálica tubular e transparência , projeto do arquiteto Domingos Bongestab de 1992.








O ponto alto da nossa visita de final de semana foi o Museu Oscar Niemeyer no bairro Cívico de Curitiba, iluminado pelo meu amigo querido Peter Gasper. Projetado em 1967, por Niemeyer e paisagismo de Burle Max para ser o Instituto de Educação do Paraná, foi sede de órgãos públicos sob nome de edifício Castelo Branco. Inaugurado em 2002, a edificação existente ganhou um espaço dedicado a artes visuais, design, arquitetura e urbanismo, “ o olho “ como é conhecido.








No Largo da Ordem e Praça Garibaldi acontece uma feira de artesanato todos os domingos pela manhã, mas o que chamou mais a minha atenção foram as construções do século XVIII, como a Casa Romario Martins, de arquitetura portuguesa e a Igreja da Ordem Terceira de São Francisco de Chagas, que abriga o Museu de Arte Sacra, a edificação mais antiga de Curitiba. A Igreja Nossa Senhora do Rosário de São Benedito em estilo barroco ainda preserva os azulejos portugueses originais na fachada e no interior.




Na Praça Garibaldi  também encontra-se o relógio das flores doado por joalheiros à cidade que fica na fachada do Palácio Garibaldi que tem  a finalidade de reunir os imigrantes italianos de Curitiba.


Palácio Garibaldi

O Bar do Alemão no Largo da Ordem é o  cartão postal gastronômico da cidade e parada de todos os turistas. Mas para quem gosta da típica comida italiana não pode deixar de conhecer o Bairro Santa Felicidade, herança dos imigrantes italianos com diversos restaurantes e cantinas, mas como já conhecíamos não fomos desta vez.






O Gran finale do passeio foi uma parada no Jardim Botânico com uma estrutura metálica e vidro para abrigar as plantas da mata atlântica . O projeto do arquiteto Abrão Assad foi inspirado em um Palácio de Cristal que existiu em Londres no século 18,  e em jardins franceses. É engraçado ter uma obra inspirada em uma referência inglesa com um jardim estilo francês, isto porque quando estudei a história dos parques públicos na faculdade, aprendi as diferenças marcantes entre os dois estilos mas vejo que podem conviver  em harmonia. Adoro esta mistura de culturas que temos no Brasil.









Nenhum comentário:

Postar um comentário