29/09/14

Sabores Napolitanos : Sartu di Riso - Itália



A pizza Marguerita que comentamos no post anterior é o primeiro prato que lembramos quando falamos de gastronomia napolitana, mas a culinária é muito mais rica devido a influência de vários povos que fizeram parte desta região como os gregos, romanos, franceses e espanhóis. O "TImbale de Arroz" ou  " Sartu di Riso", uma expressão italiana do francês "sour tout ", que significa " por cima de tudo", é um prato de inspiração francesa que nasceu em Nápoles durante o reinado dos Bourbon. Com versões e receitas variadas, dividem-se em "Rosso - vermelhos" com molho de tomate e " Bianco-Brancos" sem os tomates. 

Sargu Rosso

Sargu Bianco


O primeiro passo é fazer um molho de tomate para a versão "Rosso" e utilizar como água para cozinhar o arroz. Na versão "Bianco" o arroz é cosido de forma tradicional apenas com água. O ponto de cosimento do arroz deve ser ao dente porque ficará no forno alguns minutos na finalização do prato. Após o cosimento, retire da panela e deixe esfriar completamente em um refratário  para adicionar um ovo para cada 150 a 200 gramas de arroz, queijo parmesão ralado e salsa picada.



O recheio pode ser pequenas almôndegas de carne moída, ervilhas, milho, frango desfiado, salsichas de molho, miúdos, funghi, etc. Por este motivo encontramos muitas receitas deste prato com recheios variados. Com a base de arroz e o recheio pronto é hora da montagem do sartu. Escolha uma forma e unte com manteiga ou como na receita original com banha de porco, depois polvilhe com farinha de rosca ou pão torrado moído temperado com alho, sal e salsa. Forre o fundo e as laterais com a mistura de arroz deixando o miolo livre para receber o recheio e espessura para não desmoronar depois de pronto. Adicione o recheio começando com uma cobertura de mussarela. Termine com uma camada de arroz para fechamento do Sartu, polvilhe mais farinha de rosca e pedaços de manteiga. Leve ao forno por 30 minutos a 180 graus ou até o topo da forma dourar. Espere alguns minutos para desenformar sobre um prato. Podem ser feitos em porções pequenas para servir individualmente e decorados com ramos de manjericão ou acompanhados de uma porção extra de molho de tomate.






28/09/14

Receitas Capreses - Itália

Restaurante Il Geranio com vista dos FaraglioniVia Matteotti, 8
http://www.geraniocapri.com/

Restaurante Da Paolino com mesas sob limoeirosPalazzo a Mare Street, 11http://www.paolinocapri.com/

Algumas receias clássicas italianas e encontradas em todo lugar nasceram na pequena ilha de Capri no Sul da Itália. A Salada Caprese , ou Insalata di Capri é uma delas, servida como antipasto na Itália com ingredientes na cor da bandeira: vermelho, branco e verde representados pelo tomate, mozzarella de búfala e manjericão temperados com sal e azeite extra virgem.





Outra delícia é a Torta Caprese de chocolate , amêndoas e sem farinha deixando o miolo úmido com uma casca crocante.

Ingredientes:

250 gramas de Amêndoas sem pele
200 gramas ou 1 xícara de chá de açúcar
150 gramas de manteiga
200 gramas ou 1 xícara de chá de chocolate amargo
1 colher de café de fermento em pó
4 ovos

Modo de Preparo:
Derreta o chocolate picado em banho-maria e adicione a manteiga aos poucos e continue mexendo até a mistura ficar homogênea. Deixe esfriar. Separe as gemas das claras  e bata na batedeira o açúcar com as gemas até que a mistura fique leve e fofa. Em seguida adicione mexendo delicadamente com uma espátula as amêndoas descascadas e picadas. Para retirar as cascas das amêndoas basta escaldar em água fervente por um minuto, coar, retirar as cascas esfregando os dedos sobre elas e tostar levemente no forno.
Acrescente a mistura de chocolate com manteiga, as claras em neve e o fermento misturando delicadamente de baixo para cima com a espátula. Coloque a massa em forma untada com manteiga e farinha e asse por 30 minutos a 150 graus. Polvilhe açúcar de baunilha por cima depois de pronta.





26/09/14

Dicas de Capri - Itália


Capri é uma ilha no Golfo de Nápoles, no mar Tirreno ao Sul da Itália e famosa pela Gruta Azul. Os melhores meses para visitar são quando o clima está quente, mas no mês de agosto as férias na Europa deixam tudo muito cheio e preços  mais caros. Barcos grandes e confortáveis com destino a Capri saem com frequência dos portos de Nápoles e Sorrento, mas preste atenção porque o porto de Nápoles é o Beverello, onde saem as embarcações chamadas hidrofil da empresa SNAV e demoram pouco menos de uma hora para chegar em Capri. No outro porto saem embarcações da empresa Caremar que transporta também carros e cargas, mas demoram quase duas horas. Procure pela plataforma da empresa Snav no Porto Beverello  em frente ao Castelo Nuovo.



Na Marina Grande, em Capri todos os passageiros desembarcam para começar a descobrir a ilha. As praias são pequenas e com pedrinhas no lugar de areia e a melhor opção para quem quer aproveitar o sol e banhos de mar é procurar os Beach Clubs com infraestrutura, cadeiras, bar, restaurantes, piscinas e banheiros. 



Assim que desembarcar na Marina Grande você pode contratar um passeio de barco com algumas opções. A atração mais famosa,e por este motivo também a mais procurada é a Gruta Azul, mas indico somente se tiver muita vontade de conhecer porque este passeio é o mais demorado e você ainda pode ficar horas no barco esperando a vez de entrar na gruta. E uma vez dentro da gruta o seu tempo lá será mínimo, isto é muito tempo de espera para pouco tempo para aproveitar. E ainda corre o risco de ficar horas esperando e a maré não permitir a entrada na gruta.  Com base nestas informações escolhemos outro tipo de passeio de barco saindo da Marina Grande e terminando na Marina Piccola do outro lado da ilha. 

O Tour Faraglioni que fizemos faz o percurso do mapa abaixo em aproximadamente uma hora passando pela estátua do scugnizzo em posição de aceno de boas vindas em cima da pedra, depois uma parada em algumas grutas de corais e águas azul turquesa, os Faraglioni e a Marina Piccola, onde pegamos um ônibus até o centro de Capri. 

                                   

Estátua do Scugnizzo








Faraglioni

Um tour mais completo demora aproximadamente duas horas e faz o percurso do mapa abaixo com um giro pela ilha e por isto chama-se "Giro dell´isla". Este tour passa pela Gruta Azul e o ingresso de entrada é opcional. As informações de tour podem ser encontradas neste site em inglês ou italiano: http://www.motoscafisticapri.com



O transporte na ilha pode ser feito com o funicular da Marina Grande até o Centro de Capri que fica no alto do monte com uma vista maravilhosa da Piazzetta de Capri ou com ônibus e barcos para diversos lugares. Também existe a possibilidade de alugar uma scooter, mas sinceramente este seria o último lugar que escolheria para esta aventura porque as ruas são muito estreitas e cheias de curvas com ônibus que ocupam grande parte da via. 






  

   

A Piazzetta de Capri é o centro do agito com vários restaurantes e próximo da Via Camerelle, cheia de lojas de grife, souvenir e produtos típicos. O Funicular sai da Marina Grande e chega até a Piazzetta retornando pelo mesmo trajeto.
    

A Boutique Canfora na Via Camerelle faz as sandálias a mão e sob medida, enriquecida com cores e pedras da sua escolha desde 1946, e já encantou Jacqueline Kennedy Onassis, Grace Kelly, Sofia Loren entre outras famosas. E outro ícone de moda também na Via Camerelle são os relógios da Capri Time com o símbolo do relógio na torre da Piazzetta.












As cerâmicas de Capri, e em geral nesta região do Sul da Itália , são coloridas, alegres e com predominância de temas com limões amarelos. Outra especialidade de Capri são os perfumes Carthusia feitos de maneira artesanal e a mais de um século com elementos da natureza da ilha.








E o Limoncello ? Sou apaixonada por este licor de limão desde a primeira vez que fui à Itália e não conheço quem não aprecie. São feitos com o limão amarelo de forma muito artesanal e pode ser servido gelado como digestivo, com água tônica ou com Prosecco. A produção deste licor concentra-se no Sul da Itália, especialmente no Golfo de Nápoles, Costa Amalfitana, Ilhas de Capri e Ischia, Sícilia e Sardenha.



Entenderam agora porque Capri é o Paraíso na terra e imperdível na sua próxima viagem à Itália ? Uma ilha rodeada de água azul turquesa e com vistas lindas de qualquer lugar, agitado de pessoas bonitas circulando entre bares, restaurantes ou os beach clubs , lojas para comprinhas, perfume artesanal , moda com possibilidade de fazer o seu sapato personalizado e para finalizar um refrescante licor.

Você pode fazer o passeio de um dia ou ficar em um hotel para aproveitar mais do lugar. No final da tarde quando as excursões e pessoas que passam o dia na ilha retornam fica mais tranquilo para passear pelas ruas do centro e desfrutar dos muitos restaurantes. Para escolher o hotel leve em consideração que a Marina Grande  é uma boa opção porque fica próximo do pier de barcos, mas terá que pegar o funicular ou ônibus para chegar ao centro de Capri, são apenas alguns minutos e o bilhete em média de dois euros. Os hotéis próximo da Piazzetta ficam perto de tudo e são os melhores, porém costumam ser mais caros. Confirme a localização e a disponibilidade de transporte para escolher entre tantas opções, e lógico não se esqueça de solicitar  na reserva uma bela vista da janela para o mar.